Quarta, 28 Agosto 2013 14:43

Senador Capiberibe diz que acordo Brasil-França beneficia todo o povo do Amapá

Em entrevista ao programa de rádio "Luís Melo Entrevista", o senador João Capiberibe (PSB) disse nesta terça-feira, 27, que o acordo Brasil-França, que vem sendo articulado desde abril de 2006, beneficiará todo o povo do Amapá. Na ocasião, ele era governador do Amapá e assinou, juntamente com os presidentes Jacques Chirac e Fernando Henrique Cardoso, um documento que permitia o início do diálogo para tratar deste assunto.

O senador usou o espaço na rádio para contrapor os argumentos do deputado federal Sebastião Bala Rocha (PDT), que no dia anterior disse ser contrário ao acordo e estranhou que as lideranças do PSB no Amapá apoiassem a ideia.

Confira alguns trechos da entrevista.

- O acordo entre o Brasil e a França não acrescenta nem mais e nem menos naquilo que a legislação brasileira já contempla. O fato de dizer que vai permitir que a polícia francesa entre em território brasileiro é balela, invenção, isso não existe. O que existe é cooperação como já acontece em outras áreas.

- O grande prejudicado com o atraso na assinatura deste acordo não são os garimpeiros do Lourenço ou os garimpeiros do Amapá, até porque nós não temos garimpo clandestino. Não nos afeta. O acordo não afeta em absolutamente nada. Os grandes afetados pelo atraso é o povo todo do Amapá. Os grandes prejudicados são os moradores do Oiapoque, que esperam há muitos anos uma carteira "transfronteiriça", que vai permitir circular de um lado para o outro.

- Quando o acordo for assinado o Congresso homologa e abre o caminho pra derrubar o visto pra Guiana. Porque não tem sentido. Qualquer brasileiro pode entrar na França, ir para Paris, ir para qualquer lugar da França sem o visto, mas para entrar na Guiana precisa de visto. Os empresários da Guiana e os empresários amapaenses estão limitados em seu ir e vir por causa do visto. A ponte vai ser inaugurada possivelmente em dezembro, então não dá mais pra atrasar o progresso.

- No Amapá nós não temos garimpo clandestino, nós combatemos o garimpo clandestino lá atrás, em 2000, quando eles estavam contaminando rios como Tartarugalzinho e Caciporé, com mercúrio. Nós demos um duro combate, acabamos com isso. Eles querem fazer a mesma coisa e querem nossa cooperação.

- As pessoas não podem falar daquilo que não conhecem, mas tem gente que adora falar daquilo que não sabe. É preciso primeiro ler o acordo para depois então manifestar a sua opinião.

 

Do MZ Portal

bannerda tv

PRESTAÇÃO DE CONTAS 2017

00000001

capi sustentavel

livro morte nas aguas

capi youtube
Sua ideia pode virar Projeto de Lei

Newsletter

  1. Twitter

Endereço

Ala Sen. Afonso Arinos - Gab. 08
CEP: 70.165-900 Brasília/DF
Telefone: (61)3303-9011
Fax: (61)3303-9019
Email:  O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.