SenadorCapi-Senador
login
Itens filtrados por data: Outubro 2014 - João Capiberibe

O Governo Federal anunciou na última terça-feira (25) a prorrogação da moratória da soja para maio de 2016. Visando a preservação e a restauração da floresta nativa, a conservação da natureza e o alcance da meta da emissão de gases do efeito estufa, o senador João Capiberibe(PSB-AP) já havia apresentado um Projeto de Lei no primeiro semestre deste ano para regulamentar o plantio de soja na Amazônia Legal e garantirpor mais cinco anos a Moratória da Soja, a partir de sua aprovação.

O PL 166 está tramitando no Senado Federal e aguarda voto do relator.

Mais:- Ouça entrevista de Capi à Rádio Senado: http://bit.ly/1viPd3n

Veja matéria do Globo Rural desta quarta-feira (26/11):http://bit.ly/1zXO4PW

Leia o PLS 166, de autoria do senador Capiberibe, na íntegra: http://bit.ly/1xTklbZ

moratriadasoja

Publicado em Notícias
Sexta, 28 Novembro 2014 11:09

Leta e Washington (por João Capiberibe)

Ouvindo o depoimento de Juca Alves para a Comissão Nacional da Verdade, lembrei-me da visita que eu e Mara fizemos a seus pais em Macul, na periferia de Santiago (Chile), em 1972. O trecho abaixo está na página 286 do meu livro de memórias "Florestas do Meu Exílio":

memoriaverdadeejustia

Na volta a Santiago, encontrei Mara na Caixinha, conforme tínhamos combinado na festa de Nazaré. Fomos visitar Leta e Washington em Macul. O casal, de pouco mais de 50 anos e sem falar castelhano, sobrevivia do artesanato. Ele fabricava bolsas e sandálias em couro cru, enquanto ela, utilizando-se da técnica do batique, reproduzia belíssimas estampas em bolsas, cangas e lenços de cabeça.A oficina de trabalho ocupava a sala e o pátio da casa onde moravam com seus três filhos. Uma boa parte das peças produzidas era vendida em um quiosque gerenciado por Nazaré, localizado em plena avenida Bernardo O’Higgins, na calçada mais movimentada da cidade.

O lugar também servia de ponto de encontro de brasileiros que zanzavam pelo centro. Leta parou sua atividade, foi à cozinha e em poucos minutos retornou com uma cafeteira fumegando, espalhando um perfume delicioso pela sala.– É do Brasil – disse. – Nesse aspecto, não posso me queixar da sorte, uma vez por outra alguém se lembra de mim e me manda de São Paulo essas preciosidades.Depois do café, as histórias fluíram. Leta nos contou que, em julho de 1970, sua filha Jesse, o genro Colombo e mais dois amigos, os irmãos Fernando e Eiraldo, tentaram sequestrar um avião no aeroporto do Galeão no Rio de Janeiro. Deu tudo errado, foram todos presos e levados para o comando da Aeronáutica. Eiraldo, ferido na ação, não resistiu as torturas e morreu poucas horas depois.

Sua filha, o genro e o amigo Fernando, depois de cruelmente torturados, foram mandados para a penitenciária, onde se encontravam até então.A partir daí, mesmo sem qualquer participação no evento, a família se dispersou e passou a viver escondida na casa de amigos, até que conseguiu deixar o Brasil – Washington, pela Argentina, com o filho mais velho, e Leta, pela Bolívia, com os outros dois. Ao ouvir referência à Bolívia, lembrei-me do que me havia contado o dr. Ramon
sobre a ajuda prestada a uma brasileira e seus dois filhos. Só podia ser ela.– Você entrou por onde na Bolívia?
– Por Guayaramerín – respondeu.
– Voc. conheceu o dr. Ramon?
– Sim, foi uma bênção encontrá-lo, nos ajudou muito.
– Puxa! Como esse mundo é pequeno!

Ele também nos ajudou.Batemos em sua porta sem eira nem beira, apresentados por uma carta de um ex-companheiro de prisão que o conhecia. É inacreditável! Passamos pelo mesmo lugar e fomos ajudados pela mesma pessoa!Leta e os filhos, no entanto, não estavam na lista dos procurados, e dispunham de documentos legais que lhes permitiram chegar de avião a Porto Velho, depois atravessar a fronteira boliviana por Guayaramerín, e seguir, sem maiores problemas, até o Chile.

Enquanto Leta contava os dramas vividos pela família, Washington continuava em silêncio, no seu labor com as bolsas. Em dado momento, interveio para dizer que tinha o coração partido: um lado, sofrido, ofegava sentindo a aflição da filha na prisão; o outro, terno e descontraído, no Chile, ao lado da esposa e dos filhos.– Tem dias – disse ele – que me sinto como se estivesse morto, mas, quando recebo as cartas semanais de Jesse, me dou conta de que apenas parti para um lugar distante, que a vida continua fazendo sentido quando a gente luta pelo que acredita. Jamais pensei ou cogitei um futuro incerto para os meus filhos, sempre trabalhei duro para permitir que estudassem e entendessem a vida com absoluta Independência e liberdade.

Mas, de repente, eles se viram em conflito com a boçalidade e a arrogância de governantes que lhes negavam direitos mínimos e responderam com rebeldia. Jesse Jane caiu primeiro. Por enquanto, conseguimos preservar os outros. Até quando? Essa é a questão. Se um dia desses algum deles decidir retornar ao Brasil para retomar a luta, que não é apenas de sua irmã, mas de todo o povo brasileiro, não serei eu a impedir.Quem nasceu e cresceu sob o signo do livre-arbítrio não pode viver contido.

De Jesse ou de qualquer um de seus irmãos eu não poderia esperar outra atitude.Ele pediu que Leta fosse buscar as cartas da filha. – Acho que vendo o que ela escreve vocês vão entender o que eu não consigo transmitir com palavras.Leta retornou com um mão de cartas, cuidadosamente envolvidas em um lenço de cabeça em que ela havia estampado uma pomba branca com um ramo de oliveira no bico, voando num céu azul.– Vejam essa aqui, a primeira que recebemos – disse Washington.  Em seguida, nos repassou a carta. Quase não havia o que ler nas cinco folhas de papel de seda escrita por Jesse Jane: a censura da penitenciária havia borrado a carta por inteiro, deixando frases soltas, sem sentido.– Pois então – retomou Washington –, é o que vocês estão vendo.

Mas o que eles não sabem é que as poucas palavras que nos restam servem para acreditar que um dia este pesadelo vai ter fim. Para falar a verdade, estou cada dia mais otimista, porque, nos últimos
tempos, as coisas estão melhorando. As últimas cartas têm chegado borradas só pela metade.Depois da longa conversa acompanhada por três rodadas de café do Brasil, saímos emocionados, entendendo melhor por que a residência daquele casal era tão especial – um ponto de encontro de exilados, sempre cheio de brasileiros que os cercavam de atenção e que também buscavam diálogo e aconchego.

Juca Alves da CAL-ES; ex-exilado político, que após o golpe militar no Chile, ficou preso, juntamente com seu pai, Washington Alves; deu um depoimento que nos emocionou, relatando que perseguidos e exilados políticos, seguiram para a Bolívia de onde tiveram que sair em seguida, logo após o um golpe militar naquele país. Seguiram para o Chile, do governo socialista de Salvador Allende. Outro golpe, fugas, de país em país, pois os governos eleitos democraticamente foram caindo como dominó, vitimados por golpes militares.

Disse que a solidariedade prestada por cidadãs e cidadãos latinos americanos foi fundamental para que conseguissem escapar das atrocidades das ditaduras recém inauguradas nos países sul americanos pelos quais passaram.

Assista aqui o depoimento: https://www.youtube.com/watch?v=JRDbIM33Zyw

Publicado em Notícias

Na última quinta-feira (20/11), Dia da Consciência Negra, o senador João Capiberibeesteve junto ao governador Camiloe a deputada federal Janete Capiberibe na entrega do sistema de água, pura e cristalina, para a comunidade quilombola do Torrão do Matapi.

Publicado em Notícias
Sexta, 21 Novembro 2014 16:41

Zumbi vive!

Dia 20 de novembro é dia da Consciência Negra, dia da morte de Zumbi, que lutou por igualdade, reconhecimento e liberdade. Sigamos seus exemplo, buscando o fim das desigualdades raciais, que ainda corroem a sociedade brasileira.

Carolina Maria de Jesus. Manuel Congo. Nina Simone. Nelson Mandela. Machado de Assis. Rosa Parks. Abdias do Nascimento. Malcolm X. Mãe Menininha do Gantois. Zózimo Bulbul. Dandara. Luiz Gama. Milton Santos. Luiza Mahin. Ruth de Souza. Chica da Silva. Pixinguinha. Clementina de Jesus. Um viva a todos os negros e negras, do Brasil e do mundo, que lutaram e lutam por equidade social.

Publicado em Notícias
Sexta, 21 Novembro 2014 16:31

Senador Capi comemora avanços do Amapá

Assista na íntegra o pronunciamento do senador João Capiberibe na tarde desta segunda-feira (17/11), em que destaca o maior crescimento do PIB do Amapá, desde 2003, com 7,9%, e também importância do Porto de Santana (AP). Ambos os temas foram destaque na grande mídia, na última semana."Eu atribuiria esse protagonismo ao governador Camilo, que tomou as decisões corretas ao assumir o governo em primeiro de janeiro de 2011", disse o senador.

Assista aqui: http://youtu.be/BcEoYdbhdgo

Publicado em Notícias

No último final de semana (16/11), a edição dominical do jornal A Gazeta, revela de forma unilateral, em duas páginas, o teor de uma ação proposta pelo PDT/PMDB/PP ao TRE/AP, solicitando a rejeição da prestação de contas do senador eleito Davi Alcolumbre (DEM), sob a alegação de falsificação de documentos.

Mais uma vez, o candidato Gilvam Borges (PMDB) tenta reverter à derrota nas urnas por uma vitória no tapetão.

Desde 1994 esse senhor não ganha uma eleição fruto da decisão das urnas.

Em 2005, graças a uma manobra fraudulenta nos tribunais superiores, esse senhor conseguiu concluir meu mandato de senador que havia sido legitimado pelas urnas.

Em 2011, novamente esse senhor tentou reverter a sua derrota nas urnas, primeiro usando a Lei da Ficha Limpa contra o meu mandato, conquistado pelo voto soberano do povo do Amapá. Conseguiu usurpar 10 meses do meu atual mandato, graças à morosidade da Justiça.

Enfim derrotado, esse senhor, através de um preposto, fez uma nova tentativa, desta vez assacando contra a honra dos dois senadores eleitos pelo voto popular, eu e o senador Randolfe Rodrigues (PSOL-AP), forjando um falso dossiê, que foi desmascarado pela Procuradoria Geral da República, que mandou arquivar a ação por total inconsistência.

Agora, tenta de novo reverter à derrota, usando desta vez, como artificio, uma suposta falsificação de documentos da prestação de contas a Justiça Eleitoral do senador eleito Davi Alcolumbre.
Repúdio a ação do candidato derrotado nas urnas, senhor Gilvam Borges, ao tempo em que me solidarizo com o senador eleito Davi Alcolumbre, coloco-me a sua disposição para impedir que essa fraude prospere.

João Capiberibe

Publicado em Notícias
Sexta, 21 Novembro 2014 16:23

Meio Ambiente em alta no AP

O senador Capiberibe recebeu a diretora do Instituto Estadual de Florestas (IEF), Ana Euler, na segunda-feira (17/11). Em pauta o lançamento do Edital de Florestas Públicas que concede áreas para empresas, no próximo dia 24 de novembro. O projeto prevê que regiões degradadas serão recompostas a partir de um processo de planejamento e contrapartida das empresas vencedoras da licitação. "Isso representa um avanço no planejamento público de reordenamento territorial para a exploração racional dos recursos florestais do Estado do Amapá", comemorou Capiberibe.

anaeuler 1

Publicado em Notícias
Sexta, 21 Novembro 2014 16:07

Queremos o resgate do Parlamento

Em relação ao segredo de justiça tramita o Projeto de Lei do Senado (PLS) 141/2012, de minha autoria, que veda o segredo de justiça nos procedimentos investigatórios e processuais em que agentes públicos sejam investigados ou acusados.

O momento [escândalo da Petrobras], graças ao foro privilegiado, coloca, aos olhos do povo, sobre suspeição os 584 parlamentares que compõem o Congresso Nacional.

Esse segredo, imposto pelo foro privilegiado, impede o Parlamento de separar o joio do trigo.

Essa angústia, esse incômodo para mim e para a maioria dos nossos pares, só terminará, quando o ministro Teori Zavascki, do STF, decidir o destino que dará aos parlamentares envolvidos em mais este escândalo. Aí, com certeza vamos ter que cortar em nossa carne.

Por isso, é preciso cuidado. Não podemos generalizar. Colocar todos os políticos na vala comum da corrupção é estratégia dos envolvidos para que não haja alternativa”.

Assista na íntegra o pronunciamento do senador João Capiberibe, feito na tarde desta terça-feira (18/11), no plenário do Senado Federal:
http://youtu.be/IKzHd33eA6U

Publicado em Notícias

O senador João Capiberibe, que é o relator do projeto, apresentou parecer favorável à aprovação do projeto que cria o Estatuto das Famílias. É também sugerida a regulação de direitos e deveres dos membros da família em qualquer de suas modalidades, inclusive fora do casamento .

A proposta também incorpora novos arranjos familiares, a exemplo das famílias recompostas, fundadas em parentesco por afinidade, como entre enteados e padrasto ou madrasta. Inspirado em estudo do Instituto Brasileiro de Direitos de Família (IBDFAM), o texto revoga parte do Código Civil que trata do Direito da Família.

O projeto é da Senadora Lídice da Mata (PSB-BA) e teve sua análise suspensa para que a CDH realize audiências públicas para debater seu conteúdo com a sociedade.

 

Leia na íntegra a matéria da Agência Senado: http://bit.ly/1v9Mn3K

Publicado em Notícias

O relator, senador João Capiberibe(PSB-AP), recomendou a aprovação do projeto que altera o Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA), para prever tentativas de reinserção familiar da criança ou do adolescente antes da decisão definitiva de adoção (PLS 379/2012), na quarta-feira (12/11).

Leia na íntegra a matéria da Agência Senado:http://bit.ly/1uuc5h9


Publicado em Notícias
Pagina 1 de 2
bannerda tv

fiscaliza br botao

00000001

capi sustentavel

livro morte nas aguas

capi youtube
Sua ideia pode virar Projeto de Lei

Newsletter

  1. Twitter

Endereço

Ala Sen. Afonso Arinos - Gab. 08
CEP: 70.165-900 Brasília/DF
Telefone: (61)3303-9011
Fax: (61)3303-9019
Email:  O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.